fbpx

A Transfiguração do Senhor

A Transfiguração do Senhor

São Paulo declara aos coríntios ter sido arrebatado ao Céu, em certo momento de sua vida, onde ouviu o que era impossível transmitir ou explicar: “foi arrebatado ao Paraíso e lá ouviu palavras inefáveis, que não é permitido a um homem repetir” (II Cor 12, 4).

Esse é o Céu, “o fim último e a realização de todas as aspirações mais profundas do homem, o estado de felicidade suprema e definitiva”; e essa é a glória que transparece no Tabor, ao transfigurar-Se o Senhor. E é a Festa que a Igreja comemora no dia 6 de Agosto, a Festa da Transfiguração do Senhor.

Clique agora e receba em sua casa a Medalha Milagrosa

Jesus sobe ao Monte Tabor

O Evangelho nos conta: “Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha.”

Agradava ao Divino Mestre o alto das montanhas, e ali procurava prodigalizar seus grandes mistérios. Nesse caso concreto, escolheu o Tabor talvez para simbolizar a necessidade de elevarmos nossos corações sobre as coisas deste mundo conforme as palavras de São Remígio: “Com isto o Senhor nos ensina que é necessário, para quem deseja contemplar a Deus, não se deixar atolar nos baixos prazeres, mas elevar a alma para as coisas celestiais, por meio do amor às realidades superiores.

Por que  Jesus escolheu esses três Apóstolos? Muitas são as explicações, porém, algo muito claro e imediato salta logo aos olhos: estes de fato veriam mais de perto as humilhações pelas quais passaria o Salvador durante a paixão. Assim como também era fundamental haver algumas testemunhas da glória de Jesus para sustentarem, na provação da Paixão, os Apóstolos em suas tentações.

Uma visão divina

Continua assim o Evangelho: E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o Sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz.

No que terá pois consistido essa transfiguração? Evidentemente, não viram os Apóstolos a divindade do Verbo de Deus, mas viam apenas uma fímbria da verdadeira glória da humanidade sagrada de Jesus. 

   Evangelho: Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus.

Esses dois grandes personagens aparecem na Transfiguração do Senhor, conforme nos assegura São João Crisóstomo, “para que se soubesse que Ele tinha poder sobre a morte e sobre a vida; por esta razão apresenta Moisés, que tinha morrido, e Elias, que ainda vivia”.

   Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para Ti, outra para Moisés, e outra para Elias”.

Pedro diz isso porque está inundado de grande alegria, deseja perpetuar aquela felicidade. Ele não estava ainda suficientemente instruído pelo Espírito Santo para saber o quanto a Terra não era o ambiente para o felicidade permanente. Não tinha assim noção de quanto as consolações são auxílios passageiros concedidos por Deus para nos estimular em seu serviço e a sofrer por Ele.

Clique agora e receba em sua casa a Medalha Milagrosa

INEGAVELMENTE Filho de Deus

   Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual Eu pus todo meu agrado. Escutai-O!” Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra.

São Jerônimo nos explica as razões desta queda dos Apóstolos: “Por três motivos caíram aterrorizados: porque compreenderam seu erro, porque ficaram envolvidos pela nuvem luminosa e porque ouviram a voz de Deus que lhes falava. E não podendo a fragilidade humana suportar tamanha glória, ela se estremece com todo o seu corpo e toda a sua alma, e cai por terra: pois o homem que não conhece sua medida, quanto mais queira elevar-se até as coisas sublimes, mais desliza até as baixas”.

   Jesus Se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos, e não tenhais medo”.

Além da onipotência de sua presença e sua voz, Jesus quis tocá-los com sua própria mão. Com efeito, esse fato nos faz recordar aquela passagem de Daniel: “uma mão me tocou, e fez com que me erguesse sobre os joelhos e as palmas das mãos” (10, 10). Tornou-se evidente para eles o quanto essa força partia de Jesus e não da natureza deles.

Clique agora e receba em sua casa a Medalha Milagrosa

   Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus.

Desaparecem de seus olhos a Lei e os profetas. Afinal entendem experimentalmente o quanto Jesus é o Esperado das Nações.

   Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão, até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”.

Até mesmo no alto do Tabor terminam as alegrias, como sempre ocorre nesta Terra de exílio. É necessário decerto descerem do monte todos aqueles que são chamados à vida ativa.

Deus nos fala hoje

No Tabor a voz do Pai proclama: “Escutai-O!”. Esta recomendação se dirige sobretudo a nós, batizados, pois somos filhos adotivos de Deus e, portanto, já passamos por uma imensa transformação quando ascendemos à ordem sobrenatural, deixando de ser exclusivamente puras criaturas

Confiemos nessa promessa com base nas garantias da Transfiguração do Senhor e antes de mais nada, peçamos à Mãe da Divina Graça que bondosamente nos auxilie com os meios sobrenaturais a chegarmos incólumes, decididos e seguros ao bom porto da eternidade: o Céu.

Esse é o Céu, “o fim último e a realização de todas as aspirações mais profundas do homem, o estado de felicidade suprema e definitiva”; e essa é a glória que transparece no Tabor, na transfiguração do Senhor. E é a Festa que a Igreja comemora no dia 6 de Agosto, a Festa da Transfiguração.


Ajude-nos a continuar com esta evangelização. Clique e faça sua doação.