Medalha Milagrosa

Papa Francisco despede-se da Turquia

Santa Sophia.jpg
 photo credit: Shivaranjan via photopin cc

Istambul, 30 nov 2014 (RV) – O Papa Francisco Francisco concluiu na tarde deste domingo sua Viagem Apostólica à Turquia, a sexta viagem internacional de seu Pontificado. Os três dias intensos do Santo Padre no país de maioria muçulmana tiveram um forte caráter ecumênico e inter-religioso.

O Santo Padre despediu-se das Autoridades locais, do Patriarca Ecumênico e dos membros da Conferência episcopal Turca no Aeroporto Internacional Atatürk de Istambul, de onde partiu em direção ao Aeroporto Ciampino em Roma, por volta das 17 horas, horário local.

Antes de dirigir-se ao Aeroporto, Francisco encontro nos jardins da Representação Pontifícia em Istambul, um grupo de alunos do Oratório da Comunidade salesiana. Os jovens são provenientes da Turquia e de vários países do Oriente Médio e da África.

Ao dirigir-se aos jovens, muitos deles refugiados e deslocados, o Papa manifestou sua participação em seus sofrimentos: “espero que esta minha visita, com a graça do Senhor, possa dar-vos um pouco de consolação na vossa difícil situação. Esta é o triste resultado de conflitos exacerbados e da guerra, que é sempre um mal e nunca constitui a solução dos problemas, antes pelo contrário cria outros”.

Ao falar das condições degradantes a que são obrigados a viver os refugiados – algo intolerável – o Santo Padre lançou um apelo para uma “ maior convergência internacional que tenha em vista resolver os conflitos que ensanguentam as vossas terras de origem, contrastar as outras causas que impelem as pessoas a deixar a sua pátria, e promover as condições que lhes permitam permanecer ou regressar”.

O Papa agradeceu o trabalho das numerosas organizações  em favor dos refugiados e expressou “vivo reconhecimento” às autoridades turcas pelo grande esforço realizado na assistência aos deslocados,e specialmente sírios e iraquiano, esperando que não falte o necessário apoio também da comunidade internacional.

“Queridos jovens, não desanimeis! Com a ajuda de Deus, continuai a esperar num futuro melhor, apesar das dificuldades e obstáculos que estais a enfrentar agora”, concluiu Francisco, dizendo que de sua parte “juntamente com toda a Igreja, continuarei a dirigir-me confiadamente ao Senhor, pedindo-Lhe que inspire quantos ocupam cargos de responsabilidade a promover a justiça, a segurança e a paz sem hesitação e de modo verdadeiramente concreto”. (JE)

Rádio Vaticano 

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.