Medalha Milagrosa

Igreja celebra o Dia Mundial das Missões

A Igreja católica no mundo todo celebra neste domingo, 19, o Dia Mundial das Missões. A data foi criada pelo papa Pio XI, em 1926, como auge da Campanha Missionária, celebrada ao longo do mês de outubro. No penúltimo domingo de outubro, as ofertas devem ser integralmente enviadas às Pontifícias Obras Missionárias (POM), para que sejam encaminhadas então ao Fundo Mundial de Solidariedade, em Roma e, assim, financiar projetos em todo o mundo, como a sustentação de dioceses, manutenção de seminários, obras sociais e assistência aos missionários.

Durante o Dia Mundial das Missões, assim como em todo o mês de outubro, as paróquias são convidadas a realizarem atividades que motivem e incentivem o espírito de solidariedade e evangelização nos fieis. O objetivo da celebração é chamar a atenção dos cristãos para o seu compromisso com a Missão da Igreja em âmbito mundial.

Em 2014, o tema trabalhado pela Campanha é “Missão para libertar”, reflexão que retoma a Campanha da Fraternidade deste ano, que abordou “Fraternidade e Tráfico Humano”. A campanha pretende alertar para a realidade do tráfico de pessoas, crime que representa a escravidão moderna e apresenta um grande desafio para a missão evangelizadora.

Acompanhada do lema “Enviou-me para anunciar a libertação”, a Campanha Missionária quer chamar a atenção para a escravidão do tráfico humano em suas diversas expressões, como a exploração do trabalho; exploração sexual; extração de órgãos e tráfico de crianças e adolescentes para adoção.

Ao destacar a importância do Mês das Missões para a caminhada da evangelização da Igreja no Brasil, o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB e bispo de Ponta Grossa (PR), dom Sérgio Arthur Braschi, pediu para que o momento fosse “sentido pelos grupos de famílias, comunidades eclesiais e grupos bíblicos para aprofundar a fé através da Novena Missionária”.

Sobre a escolhe do tema e lema para 2014, o bispo reforçou que o tráfico humano é a forma moderna de escravidão. “Vemos os testemunhos relatados no DVD (um dos subsídios disponíveis), sobre a presença de missionários e missionárias, religiosos e religiosas, que dedicam suas vidas àquelas pessoas que têm sua dignidade manchada e ferida fortemente pelo tráfico humano, em suas diversas formas, que são os escravos da nossa época”, declarou dom Sérgio. Ele lembrou ainda com especial atenção das populações indígenas e quilombolas, que também foram retratadas nos encontros da Novena, outro subsídio da Campanha.

Entre os materiais para a campanha deste ano estão: cartaz com tema e o lema, livro da novena, DVD com testemunhos, mensagem do papa para o Dia Mundial das Missões, oração missionária, oração dos fiéis para os quatro domingos de outubro, marcadores de páginas e envelopes para a coleta do Dia Mundial das Missões.

No Brasil, as Pontifícias Obras Missionárias (POM) têm a responsabilidade de organizar, todos os anos, a Campanha Missionária, com a colaboração da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) por meio da Comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, da Comissão para a Amazônia e outros organismos que compõem o Conselho Missionário Nacional (Comina).

CNBB

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.