Medalha Milagrosa

"Grandes pecadores podem se tornar grandes santos", afirma Francisco

Rei Davi.jpg
 photo credit: shaggy359 via photopin cc

Cidade do Vaticano, 03 fev (RV) – Em sua homilia na missa celebrada na manhã desta segunda-feira, 03, na Casa Santa Marta, onde reside, o Papa disse que “não se deve usar Deus e o povo como uma defesa, nos momentos difíceis”. Comentando o comportamento do Rei Davi diante da traição do filho Absalão, Francisco apontou que é sempre melhor escolher o caminho da entrega a Deus.

O Rei Davi fugiu porque seu filho Absalão o traiu. O Livro de Samuel narra esta grade traição e suas consequências: Davi ficou triste, sentia como se seu filho tivesse morrido, mas como homem de governo, decidiu que seu povo não devia morrer. “Ele – observou o Papa – podia lutar contra as forças de seu filho em Jerusalém, mas decretou que a cidade não fosse destruída”. Francisco descreveu os três comportamentos de Davi:

“Para se defender, ele não usou Deus e nem o seu povo. Era apegado a eles. Em momentos difíceis de nossas vidas, pode acontecer que em meio ao desespero, tentamos nos defender como podemos, usando Deus e as pessoas. Ele não o fez”.

Davi optou por fugir. Esta segunda atitude foi ‘penitencial’. Ele subiu a montanha chorando, com a cabeça coberta e os pés descalços. “Quem sabe - sugeriu Francisco - ele pensou tantas coisas tristes, nos pecados que cometera; talvez achasse que não era ‘inocente’. Pensou também que não era justo que seu filho o tivesse traído, mas, reconhecendo que não era um santo, decidiu pela penitência”.

“Nós, sempre que acontece uma coisa assim em nossas vidas, tentamos, como um instinto, nos justificar. Davi não se justificou, foi realista, tentou salvar a arca de Deus e seu povo, fazendo penitência naquele caminho. Era um grande pecador e um grande santo. Como podem estar juntas estas duas coisas, só Deus sabe!”, exclamou Francisco na homilia.

O Papa continuou lembrando que em seu caminho, Davi encontrou Simei, que jogou pedras nele e em seus oficiais, amaldiçoando-os. O rei negou aos seus amigos a permissão para matá-lo, certo de que o Senhor percebia a sua aflição. “Davi se entrega a Deus, disse o Pontífice, ressaltando que este comportamento di Davi pode nos ajudar a todos, quando passamos por momentos escuros, de provação”.

Concluindo a homilia, o Papa resumiu as três atitudes de Davi, citando-as como exemplo de beleza: "um homem que amou Deus, amou seu povo e não o negociou; um homem que se reconheceu como pecador e fez penitência; um homem que era seguro de seu Deus e se entregou a Ele. Davi foi um santo e nós o veneramos como santo. Pedimos a ele que nos ensine a nos comportar assim nos momentos difíceis de nossas vidas”. (CM)

Rádio Vaticano 

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.