Medalha Milagrosa

Papa: perseguições e perseverança dos cristãos

Cidade do Vaticano, 12 jul 2013 (RV) – Em seu breve Pontificado, Papa Francisco falou, diversas vezes, sobre a perseguição aos cristãos e a perseverança. Com efeito, ele sempre os exortou a não terem medo das perseguições mundanas, que, muitas vezes, acontecem por causa do seguimento a Jesus. De fato, na Liturgia de hoje, Jesus diz: “Vocês serão odiados e perseguidos por causa do meu nome”. Por isso, o Santo Padre disse:

“A estrada dos cristãos é a estrada de Jesus. Se quisermos ser seguidores de Jesus, não temos outra alternativa: temos apenas esta estrada que ele nos indicou e uma das suas consequências é, precisamente, o ódio, o ódio do mundo e do príncipe maligno deste mundo. Jesus disse: “Eu os escolhi do mundo”. Ele nos resgatou do poder diabólico, por pura graça”.

O Santo Padre disse ainda que “não se pode dialogar com o príncipe deste mundo, Satanás, mas podemos responder-lhe com a Palavra de Deus”. Logo, é preciso ter a humildade e a mansidão de uma ovelha, para que o Pastor a defenda das garras do lobo. Humildade e mansidão são palavras que o espírito maligno não tolera.

“Vocês serão odiados e perseguidos por causa do meu nome”, diz Jesus no evangelho de hoje, fazendo clara alusão à evangelização e à missão dos cristãos. Neste sentido, o Papa nos exorta a pedir ao Espírito Santo, que nos dê o fervor apostólico e a graça de irmos até às periferias das cidades e do mundo.

Quanto a Igreja precisa do anúncio de Jesus, hoje, diz o Pontífice, apesar das tribulações e perseguições. Tais realidades chegaram até nós através dos séculos. De fato, o Papa diz:

“O tempo dos mártires ainda não acabou. Aliás, em nossos dias, podemos dizer que a Igreja tem mais mártires que nos primeiros séculos. Em tantos países no mundo, muitos homens e mulheres são caluniados, perseguidos e mortos por ódio à fé”.

Papa Francisco citou as palavras de Jesus: “Quem perseverar até o fim, será salvo”. Se uma pessoa encontra Cristo, responde às adversidades com o amor e a força da verdade. “O amor fraterno é o testemunho que podemos dar pelo fato que Jesus ressuscitado vive entre nós. Nossa fé é baseada na forte experiência pessoal de Cristo, morto e ressuscitado! (MT)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.