Medalha Milagrosa

Como é Castel Gandolfo, o local que acolherá Bento XVI

Cidade do Vaticano, 22 fev (RV) – O Diretor da Vila Pontifícia de Castel Gandolfo, Saverio Petrillo, apresentou nesta quarta-feira, 20, a Residência Apostólica de Castel Gandolfo, onde Bento XVI passará um período antes de se recolher ao Convento de clausura Mater Ecclesia, dentro do Vaticano, que está em reformas.

Castel Gandolfo se localiza 30 km ao sul de Roma, à beira do lago de Albano. A residência foi mandada construir em 1626 pelo Papa Urbano VIII como residência de campo para passar o verão. Desde a sua construção, a Igreja já teve 31 papas, sendo que apenas 15 fizeram uso da residência em algum momento. Bento XVI, nos seus quase oito anos de pontificado, passou longas temporadas neste belo local, onde escreveu parte da trilogia 'Jesus de Nazaré'.

Petrillo contou aos jornalistas que durante a II Guerra Mundial, os aposentos onde ficará Bento XVI foram transformados numa maternidade, onde nasceram 50 crianças, filhos de italianos que alí se refugiavam. 'Ente janeiro e junho de 1944, cerca de 10 mil pessoas se refugiaram na Residência Apostólica, onde não lhes faltou a comida do Papa”, contou orgulhoso. Os pais das crianças, como forma de agradecimento ao Papa Pio XII (Eugenio Pacelli), colocaram o nome das crianças de Eugenio ou Pio.

A Residência Apostólica de Castel Gandolfo e os jardins ao seu redor, ocupam 55 hectares, área maior que o Estado do Vaticano. Os jardins, com espaços projetados por Bernini, além das centenas de árvores, tem um espaço especial dedicado à Virgem Maria.

Nas três vilas que formam o complexo (a Residência Papal, a Vila Barberini e outra destinada à administração), trabalham 55 pessoas, sendo que muitas vivem no local com suas famílias. O complexo também conta com exploração leiteira, produzindo cerca de 600 litros/dia, vendidos no supermercado Vaticano ou em leiterias locais. Ali também são criadas galinhas e produzidas verduras. É uma pequena granja. O responsável pela administração da Vila, Pierpaolo, explicou que o segredo da boa qualidade do leite e dos ovos é a criação ‘a pasto’ dos animais.

Já Petrilo reconheceu que a Residência Apostólica não possui grandes obras de arte, destacando apenas a beleza de algumas tapeçarias, porém, enfatizou que a beleza do lugar e do lago de origem vulcânica suprem o que falta no interior da residência.

Bento XVI deve deixar o Vaticano em helicóptero às 17 horas do dia 28 de fevereiro. Cerca de 15 minutos depois chegará a Castel Gandolfo, onde deverá saudar os vizinhos e visitantes do balcão da fachada principal. Deverá ser a última aparição pública de Bento XVI como Papa.

(JE) - Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.