Medalha Milagrosa

Vaticano: Papa lamenta morte de D. Giovanni Cheli, figura proeminente da diplomacia da Santa Sé

Dom Giovanni Cheli.jpgCidade do Vaticano, 08 fev (Ecclesia) – Bento XVI lamentou hoje a morte do cardeal Giovanni Cheli, recordando o trabalho “valioso e meticuloso” que o prelado realizou “durante décadas”, nas áreas da diplomacia e da pastoral junto dos migrantes.

“D. Cheli deixa o testemunho de uma vida fiel à sua vocação sacerdotal e dedicada às necessidades das comunidades, especialmente na formação cristã da juventude. Que o Senhor o acolha na alegria e na paz eterna”, escreveu o Papa, numa mensagem divulgada pela sala de imprensa da Santa Sé.

Nascido a 4 de outubro de 1918, na cidade italiana de Turim, D. Giovanni Cheli era presidente emérito do Conselho Pontifício para os Migrantes e Itinerantes, órgão que liderou durante cerca de duas décadas.

O cardeal proclamado em 1998 por João Paulo II destacou-se também como um dos mais proeminentes diplomatas da Santa Sé, enquanto membro do Conselho Pontifício para os Assuntos Públicos da Igreja e observador permanente do Vaticano nas Nações Unidas.

As exéquias de D. Giovanni Cheli vão ter lugar este sábado, na Basílica do Vaticano, numa cerimónia que será presidida pelo cardeal Angelo Sodano, decano do Colégio Cardinalício e antigo secretário de Estado da Santa Sé.

JCP - Agência Ecclesia

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.