Medalha Milagrosa

Dom Leonardo Steiner e a pereginação dos símbolos da JMJ

Cidade do Vaticano, 15 out (RV) -   Depois de peregrinar por parte do Sudeste, pelo Nordeste, Centro-Oeste e pelo Norte do Brasil, a Cruz dos Jovens e o Ícone de Nossa Senhora chegam ao Rio Grande do Sul em novembro. Os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) deixam o Pará, cruzam todo o país e chegam de avião a Novo Hamburgo no dia 1º.

Ao longo do mês serão percorridas todas as 18 dioceses e arquidioceses do estado. Diferentemente do que ocorreu nos outros regionais da CNBB, no Sul 3 a grande celebração Bote Fé, com a participação de vários artistas, não acontecerá na capital, mas no interior: na Arquidiocese de Santa Maria, a quase 300 quilômetros de Porto Alegre. A festa coincidirá com a Romaria de Nossa Senhora Medianeira, padroeira do Rio Grande do Sul, que costuma reunir anualmente cerca de 300 mil pessoas na cidade de Santa Maria, sempre no segundo domingo de novembro.

A última diocese gaúcha a acolher os Símbolos da JMJ será a de Erechim. Depois dela, a Cruz e o Ícone seguem para o Paraguai, primeira etapa do trajeto no Cone Sul. Os Símbolos só voltam ao Brasil no final de dezembro, para participar das missões Jesus no Litoral, no estado do Paraná. Em janeiro, será a vez de Santa Catarina.

Sobre a peregrinação dos símbolos e a participação dos jovens brasileiros nós ouvimos o Secretário-geral da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Dom Leonardo Steiner.

(SP) - Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.