Medalha Milagrosa

Nasce Aleteia, primeiro social network católico

Aleteia.jpgCidade do Vaticano, 20 set (RV) – Nasce o primeiro social network católico, realidade de partilha e diálogo, aprofundamento em nível global sobre questões de fé, vida e sociedade “para os que buscam a verdade”. É assim que se define Aleteia (www.aleteia.org), que significa “verdade”, que foi apresentado nesta manhã em Roma. Aleteia reúne as melhores produções de instituições e mídia católicas do mundo.

À Aleteia já aderiram, até agora, como membros, mais de mil sites web, rádio e tevês, instituições católicas e movimentos do mundo todo. “É uma ocasião formidável para a Igreja para ampliar o diálogo com os católicos, cristãos, crentes de todas as religiões e também não crentes, porque Aleteia quer oferecer recursos a todos os que buscam a verdade” explicou o diretor da iniciativa Jesus Colina, já animador e promotor de várias iniciativas católicas no mundo da mídia em nível mundial.

“Por este motivo - acrescenta - Aleteia tem o apoio e incentivo dos Pontifícios Conselhos para as Comunicações sociais e para a Promoção da Nova Evangelização”. Aleteia é a primeira iniciativa lançada pela Fundação para a Evangelização através da Mídia (Fem). Começará sua atividade em seis línguas: italiano, árabe, inglês, francês, português e espanhol.

Junto com a apresentação de Aleteia, nesta manhã no Centro Rússia Ecumênica de Roma, foi anunciado também o primeiro serviço mundial de coleta publicitária online destinada às realidades católicas, outra iniciativa promovida pela Fundação para a Evangelização através da Mídia. Os padres Paolo e Giovanni Benvenuto, sacerdotes da Diocese de Gênova, são, por sua vez, os inventores e web designer do portal que desafia, em ambiente católico, a wikipedia.

Não por acaso seu nome é Cathopedia, dicionário online com mais de 10 mil vozes. O desafio começou em 2006 quando o arcebispo de Gênova era o atual secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone. Padre Paolo Benvenuto, diplomado em física e uma grande paixão pela informática e a rede, teve a autorização da Diocese e, depois, de todos os setores da Conferência Episcopal Italiana e Vaticano. O objetivo: oferecer um espaço longe de todos os fundamentalismos, mas também “rebater e contradizer os conteúdos do ateísmo moderno, militante e ofensivo de laicistas que não respeitam as escolhas religiosas”.

(SP –VI) - Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.