Medalha Milagrosa

Bento XVI celebrará em Castel Gandolfo solenidade da Assunção de Nossa Senhora

Cidade do Vaticano, 14 ago (RV) - A Igreja celebra amanhã, quarta-feira, a solenidade da Assunção de Nossa Senhora: pela manhã, às 8h locais, o Papa presidirá à santa missa na paróquia de Santo Tomás de Villanova, em Castel Gandolfo. Ao meio-dia o Pontífice conduzirá a oração mariana do Angelus, no pátio interno da residência pontifícia de verão da cidadezinha do Lácio. Sobre o significado dessa festa, eis o que nos disse o Bispo-prelado e Delegado Pontifício para o Santuário da Bem-aventurada Virgem do Santo Rosário de Pompéia, Dom Carlo Liberati, entrevistado pela Rádio Vaticano:

Dom Carlo Liberati:- "Com a morte, a vida muda de aspecto, muda modalidade, é como um caminho que continua com outra experiência. Isso é verdade, aliás, a nossa vida é de tal modo exaltada após a morte que nós somos destinados a entrar na glória, na Ressurreição. Nisso Maria Santíssima é um exemplo extraordinário porque ela entra nessa experiência antes de nós: nós na morte somos irreconhecíveis durante uma fase transitória até o dia da Ressurreição e somos inclusive humilhados no pós, na corrupção do sepulcro. Não poderia ser este o presente após a morte de Maria porque ela foi preservada do pecado original, porque ela era a mãe de Cristo Redentor. O modo como Maria foi assunta ao Céu é próprio da eternidade, do corpo que é glorificado e que não tem nada a ser partilhado com a corrupção e a pulverização do corpo humano até o dia da glória."

RV: Como a solenidade da Assunção é celebrada no Santuário de Nossa Senhora de Pompéia?

Dom Carlo Liberati:- "É celebrada com todos os cantos marianos expressos nas línguas do mundo católico. Quem vier a Pompéia ouvirá todos os mais belos cantos em todas as línguas que a Igreja Católica eleva à Virgem Maria e que invadem o nosso Santuário. Buscamos recriar um clima de contemplação, de recolhimento, de necessário silêncio ao mistério do amor de Deus, como naquele dia em Nazaré entre o Arcanjo Gabriel e Maria Santíssima."

RV: As formas de devoção e as celebrações que acompanham essa solenidade podem alimentar a fé do fiel e da comunidade católica inteira?

Dom Carlo Liberati:- "É difícil ser realmente cristão se não se torna também mariano, com o espírito de Maria: para ser cristão é preciso saber dizer sim ao Senhor. A Virgem Maria é a criatura que diz um sim total, sempre, a Deus que a chama. Os sacerdotes que conheço que recitam o Terço são os mais zelosos, os mais mansos, os mais corajosos: numa palavra, são os mais santos. Não creio que o Terço seja estranho. É um instrumento extraordinário de perfeição."

(RL) - Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.