Medalha Milagrosa

Angelus: Papa lembra São João Batista, o precursor de Jesus

Cidade do Vaticano, 24 jun (RV) – Milhares de fiéis reuniram-se, ao meio-dia deste domingo, para ouvir o Papa recitar a Oração Mariana do Angelus, na Praça São Pedro. Bento XVI lembrou que neste domingo, 24 de junho, a Igreja celebra a solenidade de Nascimento de São João Batista. "Com exceção à Virgem Maria, o Batista é o único santo do qual a liturgia festeja o nascimento, e o faz porque está estreitamente ligado ao mistério da Encarnação do Filho de Deus.

“Os quatro Evangelhos dão grande destaque à figura de João o Batista, como o profeta que conclui o Antigo Testamento e inaugura o Novo, indicando em Jesus de Nazaré o Messias, o Consagrado do Senhor”, completou Bento XVI.

Citando o Evangelho de São Mateus, o Papa lembrou que depois disso foi o próprio Jesus que falou de João Batista. “Ele é aquele do qual está escrito: Eis que eu envio meu mensageiro diante de ti para preparar o caminho. Em verdade eu vos digo: entre os filhos das mulheres, não surgiu outro maior que João Batista. No entanto, o menor no reino dos céus é maior do que ele”.

Após não acreditar na gravidez tardia de Isabel, o pai de João Batista, Zacarias emudeceu até o dia da circuncisão do menino, quando disse: “E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo porque virás antes do Senhor para preparar os seus caminhos e para dar ao seu povo o conhecimento da salvação no perdão dos seus pecados”.

O Papa lembrou então que “tudo isso se manifestou trinta anos depois, quando João foi batizar no rio Jordão, chamando as pessoas para que se preparassem, com aquele gesto de penitência, à iminente vinda do Messias, que Deus o havia revelado durante a sua permanência no deserto da Judeia”.

E completou – “Por isso ele é chamado Batista, ou seja, aquele que batiza. Quando um dia de Nazaré chegou Jesus pedindo para ser batizado, Batista de início se negou, mas depois concordou, e viu o Espírito Santo posar sobre Jesus e ouviu a voz do Pai celestial que o proclamava seu filho. Mas a sua missão não estava ainda completa. João foi decapitado no calabouço do rei Erodes, e assim o testemunho do Cordeiro de Deus ficou completo, aquele que Batista havia antes de todos reconhecido e indicado publicamente”.

Após o Angelus, o Papa lembrou que na terça-feira, 26, fará uma visita às áreas atingidas pelos recentes terremotos no norte da Itália e pediu que toda a Igreja o acompanhe em orações.

(RB) - Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.