Medalha Milagrosa

Festa de Corpus Christi - 50 anos da arquidiocese Juiz de Fora

A arquidiocese de Juiz de Fora (MG) comemora 50 anos de elevação à arquidiocese em 2012. Uma das formas de comemorar é a celebração campal do dia de Corpus Christi, quinta-feira, 7, com a celebração campal no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. O tema da festa é "À mesa com Jesus" e todas as 86 paróquias (das 37 cidades que compõem o território da arquidiocese) são convidadas a celebrarem juntas.

A festa começa a partir das 13h com a animação de bandas católicas. A missa está marcada para às 15h e vai ser presidida pelo arcebispo metropolitano, dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada por todos os padres da arquidiocese (mais de 120). Após a celebração tem procissão com o Santíssimo Sacramento, dentro do próprio estádio.

Jubileu

Em 2000, a arquidiocese de Juiz de Fora também celebrou a solenidade de Corpus Christi, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. A festa contou com danças, procissão e missa, presidida pelo então arcebispo metropolitano, dom Frei Clóvis Frainer.

Estrutura

Uma megaestrutura com mais de 700 voluntários, suporte de saúde (ambulância, médicos de plantão) e banheiros químicos (além dos banheiros do estádio) está sendo organizada há cerca de um ano para a festa.

Uma reunião entre arquidiocese e órgãos públicos foi realizada na tarde dessa terça-feira, dia 5, para tratar dos últimos detalhes da organização do evento. Os órgãos envolvidos foram: Prefeitura de Juiz de Fora, Secretaria de Transporte e Trânsito – Settra, Secretaria de Atividades Urbanas – Sal, Secretaria de Esportes da Prefeitura, Conselho Tutelar, Corpo de Bombeiros, Cemig (Proenergia), PM e Companhia de Missões especiais (dentro da PM), Engenheiro e equipe de sonorização do evento, Unimed e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu.

50 anos

A abertura do jubileu aconteceu no dia 23 de junho de 2011, também dia de Corpus Christi. Nesse ano, as paróquias foram convidadas a celebrarem, cada uma de forma especial, com sua própria comunidade. Diferentemente do Corpus Christi de 2012, quando todas as então 86 paróquias são convidadas a celebrarem juntas.

No último dia 14 de abril, cerca de 10 mil pessoas (dentre padres, religiosos, diáconos e leigos) peregrinaram até Aparecida como uma das comemorações. A missa presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada pelos bispos de São João Del-rei e Leopoldina e pelo clero dessas cidades abriu as comemorações no Santuário Nacional. Logo após, os presentes participaram de uma procissão com a imagem de Nossa Senhora Aparecida, seguida de terço em frente à Capela da Ressurreição (onde está sepultado Dom Geraldo) e de visita ao túmulo do pastor.

História

A data foi escolhida porque foi justamente neste dia há 50 anos atrás que o então bispo, dom Geraldo Maria de Morais Penido, recebeu do papa João XXIII a Bula "Qui tanquam Petrus". O documento determinava a criação da nova província eclesiástica de Juiz de Fora, elevando a diocese a arquidiocese.

Juiz de Fora fazia parte da arquidiocese de Mariana (MG). Em 1° de fevereiro de 1924, a Santa Sé criou a diocese de Juiz de Fora,  separando-a da arquidiocese de Mariana. O primeiro bispo foi dom Justino José de Sant'Ana, que tomou posse no dia 1º de fevereiro de 1925, assumindo a instalação e a organização da diocese.

Dom Justino recebeu dom Othon Mota, como bispo auxiliar, o qual permaneceu por três anos (1953-1956). Dom Justino morreu no dia 09 de junho de 1958 de um colapso cardíaco. Com sua morte, seu bispo coadjutor, dom Geraldo Maria de Morais Penido, assumiu a diocese.

No dia 14 abril de 1962, dom Geraldo recebeu do papa João XXIII a Bula "Qui tanquam Petrus", que criava a nova província eclesiástica de Juiz de Fora, elevando a diocese a arquidiocese. O fato também tornava dom Geraldo o primeiro arcebispo de Juiz de Fora.

Em 1977, dom Geraldo foi transferido para a arquidiocese de Aparecida, onde assumiu o Santuário Nacional Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Dom Altivo Pacheco Ribeiro ficou como administrador arquidiocesano até a posse do novo arcebispo dom Juvenal Roriz.

Dom Juvenal Roriz recebeu em 12 de março de 1987 a nomeação de Dom Eurico dos Santos Veloso para seu auxiliar.
Com a renúncia de dom Juvenal, em Janeiro de 1990, dom Eurico dos Santos Veloso foi eleito Administrador Arquidiocesano, permanecendo nessa função até a posse do novo arcebispo dom Clóvis Frainer.

No dia 28 de novembro de 2001, a Nunciatura Apostólica comunicou a renúncia de dom Clóvis ao serviço episcopal. Em 13 de fevereiro de 2001, dom Eurico dos Santos Veloso foi transferido da diocese de Luz para a arquidiocese de Juiz de Fora, assumindo-a como arcebispo Metropolitano.

No dia 12 de maio de 2004, dom Paulo Francisco Machado foi nomeado pelo papa João Paulo II como bispo auxiliar da arquidiocese de Juiz de Fora, tomando posse no dia 25 de julho do mesmo ano, na Catedral Metropolitana. Em 02 de janeiro de 2008, o papa Bento XVI nomeou o bispo auxiliar da arquidiocese de Juiz de Fora, dom Paulo Francisco Machado, como o novo bispo da diocese de Uberlândia (MG).

No dia 28 de janeiro de 2009, O papa Bento XVI nomeia novo arcebispo para a arquidiocese de Juiz de Fora: dom Gil Antônio Moreira, até então bispo da diocese de Jundiaí (SP). A celebração aconteceu na Catedral Metropolitana dia 28 de março do mesmo ano, às 14h30.

Fonte e foto: CNBB

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.