Medalha Milagrosa

Papa se despede em Havana: ''Cuba seja a casa de todos e para todos os cubanos''

Cidade do Vaticano, 29 mar (RV) – Após um trajeto de 18km de papamovel a caminho do aeroporto José Martí, ladeado por cubanos em ambos os lados da estrada, Bento XVI pode dizer suas últimas palavras na Ilha.

A cerimônia de despedida, programada para acontecer na pista do aeroporto, teve que ser transferida para o interior em razão da forte chuva que caiu no momento da chegada da comitiva.

Raúl Castro foi o primeiro a falar. Em seu discurso, o presidente de disse que “as palavras de Bento XVI em Cuba ficarão para sempre no coração dos cubanos”.

Por sua vez, o Papa voltou a destacar que “a hora atual exige de modo urgente que se eliminem na convivência humana, nacional e internacional, posições inamovíveis e perspectivas unilaterais, as quais tendem a tornar mais árduo o entendimento e ineficaz o esforço de colaboração. Eventuais discrepâncias e dificuldades hão de solucionar-se procurando incansavelmente aquilo que une a todos, com diálogo paciente e sincero, compreensão mútua e uma leal vontade de escuta que acolha metas portadoras de novas esperanças”.

Bento XVI deu ainda certezas de que a fé está na base de uma sociedade mais igualitária.

“Cuba, reaviva em ti a fé dos teus maiores, extrai dela a força para edificar um futuro melhor, confia nas promessas do Senhor, abre o teu coração ao seu Evangelho para renovar autenticamente a vida pessoal e social”.

Por fim, o Santo Padre disse que concluía sua peregrinação, mas que continuará a “rezar fervorosamente para que sigais em frente e Cuba seja a casa de todos e para todos os cubanos, onde convivam a justiça e a liberdade, num clima de serena fraternidade”.


Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.