Medalha Milagrosa

Audiência Geral: Aprender com Maria a ser construtores de uma nova humanidade

Cidade do Vaticano, 14 mar (RV) – Uma manhã ensolarada acolheu fiéis e peregrinos na Praça S. Pedro, para a Audiência Geral das quartas-feiras.

O Papa iniciou uma nova série de catequeses sobre a oração no Livro dos Atos dos Apóstolos e nas Cartas de S. Paulo.

Bento XVI inaugurou esta nova série falando da presença orante de Maria. Enquanto a anunciação nos narra a presença de Maria no começo da vida terrena de Jesus, nos Atos dos Apóstolos a vemos reunida com eles, à espera da vinda do Espírito Santo, acompanhando com sua oração silenciosa os primeiros passos da Igreja.

A presença de Maria, de Nazaré a Jerusalém, passando pela cruz, é caracterizada pela capacidade de manter um clima perseverante de recolhimento. Com os apóstolos, Maria se encontra em oração com e na Igreja. Maria nos ensina a necessidade da oração e de manter com seu Filho uma relação constante, íntima e repleta de amor, para poder anunciar com valentia a todos os homens que ele é o salvador do mundo.

 No final da catequese, Bento XVI fez um resumo em várias línguas, entre as quais em português, seguido de sua saudação aos peregrinos lusófonos: "Queridos irmãos e irmãs, nos Atos dos Apóstolos, aparecem os Discípulos reunidos em oração com a Mãe de Jesus no Cenáculo à espera do Espírito Santo. Assim como a vida terrena de Jesus teve início com Maria, assim também a Igreja dá os primeiros passos com Ela. As etapas do caminho de Maria desde a sua casa de Nazaré até ao Cenáculo, passando pela Cruz onde Jesus Lhe entregou João como filho, mostram-Na num perseverante clima de recolhimento, meditando tudo no silêncio do seu coração. Com esta atitude interior de escuta, Maria é capaz de ler a história, reconhecendo com humildade que é o Senhor quem tudo realiza. No Magnificat, vemos Maria cantar não só as maravilhas n’Ela operadas, mas também aquilo que Deus fez e continua a fazer na História. Por isso esta sua presença no Cenáculo tem um grande significado, pois Maria partilha com os Apóstolos aquilo que há de mais precioso: a memória viva de Jesus na oração. Venerar a Mãe de Jesus na Igreja significa aprender d’Ela a ser comunidade que reza.

Amados peregrinos de língua portuguesa, especialmente os grupos paroquiais de São José e Cosminho, sede bem-vindos! Que esta peregrinação ao túmulo dos Apóstolos fortaleça, nos vossos corações, o sentir e o viver em Igreja, sob o terno olhar da Virgem Mãe! Com Ela, aprendei a ler os sinais de Deus na História, para serdes construtores duma nova humanidade. Como encorajamento e penhor de graças, dou-vos a minha Bênção".

(BF) - Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.