Medalha Milagrosa

O Rei Salomão

1) Davi e Salomão

A história do Rei Davi retrata um homem justo, virtuoso, amante de Deus, mas que teve seus momentos de queda, no entanto se arrependeu de seus pecados e terminou a vida de forma fidelíssima a Deus. Quanto a seu filho Salomão, a história nos apresenta também um homem bom, justo, mas que às tantas prevaricou e, ao contrário de seu pai, não se arrependeu, morreu envolto no pecado. Em determinado momento de sua existência terrena, Salomão pôs de lado os conselhos que seu pai lhe dera na juventude. “Observa os preceitos do Senhor teu Deus, anda em seus caminhos, guarda seus estatutos e mandamentos, normas e decretos, como estão escritos na lei de Moisés. Assim serás bem sucedido em tudo que fizeres e em todos os teus projetos” (1 Reis 2, 2-3).

A (o) catequista tem aqui dois belos exemplos a dar para seus alunos: Um rei vitorioso, poderoso, virtuoso, que em determinado momento de sua vida cai no pecado, mas se ergue pelo arrependimento e amor de Deus. Outro rei, envolto de glória, poder e justiça, também peca, ofende profundamente a Deus, porém não toma a via da contrição, pelo contrário, vai se pervertendo, se afundando cada vez mais no pecado e morre empedernido.


2) O Dom de Sabedoria

Salomão escolheu bem, quando optou por ter um coração sábio. Deus se alegrou com o pedido de Salomão e o abençoou. Porém não basta ter só sabedoria, é preciso que outras virtudes caminhem juntas: humildade, amor, temor de Deus, prudência, piedade e vigilância.
Durante anos Salomão trilhou as vias do bem, soube manter-se fiel. Diz o ditado: “Um forte rei faz forte a fraca gente. E um fraco rei, faz fraca a forte gente.” Enquanto Salomão foi servo do Senhor, seu reino tornou-se abençoado, admirado e temido pelos inimigos. Seus súditos viviam sob a moral dos Mandamentos, temiam a Deus e o seguiam fielmente. Jamais um rei de Israel viveu dias de tamanho esplendor.


3) O Templo

Conforme promessa de Deus a Davi, a Casa do Senhor haveria de ser erguida em dias de seu filho, Salomão. Um majestoso templo foi edificado para alegria e glória de Israel. Ali o Senhor entrou e habitou através de uma nuvem, confirmando o quanto era de Sua vontade que ele fosse construído.

Salomão fez ali uma bela oração, que agradou muito a Deus, a ponto de Ele renovar uma promessa que já havia feito a Davi: “Afirmou que, enquanto Salomão, seus filhos e o povo obedecessem às leis do Senhor e agissem conforme seus mandamentos, Deus não os abandonaria e jamais faltaria um descendente de Salomão para reinar em Israel.”

A atitude de Salomão de construir um templo, sua oração e seus bons exemplos demonstram o quanto pode fazer bem o exemplo que vem dos governantes, obviamente quando eles são virtuosos. Durante a história da Cristandade, inúmeros reis santos fizeram a felicidade de seu reino, porque foram seguidos pelos seus súditos: Santo Estevão, rei da Hungria; São Luís, rei da França; São Fernando de Castela, rei da Espanha, etc.


4) Pecado de Salomão

Se é verdade que enquanto Salomão foi virtuoso seu reino igualmente foi fiel a Deus, também é verdade que a prevaricação e os maus exemplos do rei contaminaram seus súditos e os levaram à idolatria. “Todo reino dividido contra si mesmo perecerá”(Mt. 12,25), disse Nosso Senhor, e com o povo eleito não foi diferente, o reino dividido entre Israel e Judá acabou sendo dominado por outros povos, até cair nas mãos dos romanos e ser integrado ao Império. Mesmo assim, a promessa de Deus foi mantida, no ano 1 da era cristã, sob o reinando de Tibério, nasceu o Messias, seu Filho Unigênito, o Rei dos reis, descendente da casa de Davi.


Vocabulário:

Empedernido: Petrificado, enrijecido. No sentido espiritual, diz respeito à pessoa que rejeita à graça, resiste em se converter. Ela está enrijecida no mal, petrificada no pecado.

Idolatria: Adorar a ídolos. Prestar culto divino a criaturas.

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.