Medalha Milagrosa

Mulheres de Fé da Bíblia

1) Débora

A juíza Débora é bem o exemplo da distinção entre virtude e inteligência. Quando somos fiéis a Deus, nós obedecemos os seus Mandamentos, o amamos de todo coração e alma, e amamos o próximo como a nós mesmos. Por mais inteligentes que sejamos, sempre haverá um limite imposto pela natureza humana. Mas pela virtude e graça, nossos conselhos vão muito além do natural, eles são verdadeiramente inspirados por Deus. Em Débora, vê-se claramente o dom da Sabedoria, com o qual ela aconselhava as pessoas e julgava as questões que o povo ia lhe apresentar.

Ela também é exemplo de confiança, pois sabia que o povo de Israel, com a ajuda divina, venceria os pagãos e idólatras cananeus, por isso não hesitou em acompanhar Baraque na batalha.

2) Rute

Rute é um modelo de perseverança e fidelidade ao verdadeiro Deus. Ela tinha tanto amor e convicção do que aprendera sobre a verdadeira religião, que de forma alguma quis arriscar perder a sua fé, por isso preferiu ficar entre aqueles que respeitavam e amavam o Senhor.

Hoje vivemos um tempo em que muitas pessoas trocam de religião constantemente, como se religião fosse alimentos variados, algo que se pode ir experimentando indiscriminadamente.

Outros perdem a fé por qualquer motivo: decepção com algum representante da Igreja, oração que não foi atendida, uma provação mais acentuada, respeito humano por algum deboche da religião... Rute é para eles um precioso exemplo de fortaleza na virtude e firmeza na fé.

3) Judite

Como diz o ditado: “Beleza sem virtude é como rosa sem fragrância”. Em Judite as duas realidades se interpenetram de forma admirável. A sua formosura era reflexo da sua vida virtuosa. A fragilidade aparente escondia a corajosa guerreira que havia em seu interior. Mais uma vez, vemos aqui a ação de Deus Espírito Santo. Débora foi assistida com os dons da Sabedoria e Piedade, Judite com os dons do Conselho e Fortaleza.

Do outro lado temos o orgulho e a insolência de Holofernes, força bruta, aliados à experiência de general e um poderoso exército, Tudo isso o fazia acreditar na certeza de uma vitória esmagadora.
Mas adaptando o belo hino das Congregações Marianas, “De mil soldados não teme a espada, quem pugna à sombra do Altíssimo.”

A sombra do Altíssimo deu vitória a Israel, mas por mérito da bela, e sobretudo virtuosa, viúva Judite!

4) Ester

Outra mulher cuja beleza andava de mãos dadas com a vida impecável era Ester. Arriscou sua própria vida para salvar o seu povo. Se fosse egoísta e covarde, teria omitido sua origem israelita para salvar a sua pele e a vida majestosa de rainha. Mas o amor que tinha por Deus era muito superior ao gosto que ela tinha pelos bens terrenos. Se não houvesse sido fiel, poucos saberiam quem foi Ester, mas pelo contrário, seu heroísmo a fez uma das glórias de Israel.

5) Rebeca

Rebeca foi um exemplo característico de mãe admirável. Sua intuição materna a fez logo ver que Jacó era o escolhido para dar continuidade à descendência numerosa de Abraão. Ela conduziu o filho nas vias do bem, de forma que Jacó cumprisse plenamente com sua vocação ante o Senhor.
Não é à toa que São Luís Grignion de Montfort compara os cuidados maternos de Rebeca à maneira como Nossa Senhora conduz os seus filhos para alcançarem a benção de Deus*.


Vocabulário:

Cananeus: Povo descendente de Canaã, filho de Cam, neto de Noé. Habitavam a Terra Prometida (também chamada de Canaã) e seus arredores. Com o retorno à Terra Prometida, os israelitas empurraram, através da guerra, o povo cananeu para sudoeste, região que corresponde mais ou menos à atual Palestina.

Insolência:  Atrevimento.

Pugna: O mesmo que luta, combate, peleja.

* Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. Capítulo VI.

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.