Medalha Milagrosa

Bento XVI: ''A cinza é um daqueles sinais materiais que levam o cosmo para dentro da Liturgia''

Cidade do Vaticano, 23 fev (RV) – O Papa presidiu, ontem, Quarta-feira de Cinzas, a celebração da Santa Missa, na Basílica de Santa Sabina, em Roma. A Quarta-feira de Cinzas marca o início do período de 40 dias da Quaresma.

Na sua homilia o Papa recordou que a cinza é um daqueles sinais materiais que levam o cosmo para dentro da Liturgia. Os sinais materiais principais são, evidentemente, os dos Sacramentos: a água, o óleo, o pão e o vinho, que se tornam verdadeira matéria sacramental, instrumento mediante o qual se comunica a graça de Cristo que nos alcança.

No caso da cinza – disse o Papa -, se trata, ao invés, de um sinal não sacramental, mas, mesmo assim, ligado à oração e à santificação do Povo cristão: de fato, é prevista, antes da imposição sobre a cabeça, uma bênção específica das cinzas, com duas fórmulas possíveis.

Na primeira elas são definidas “símbolo austero”; na segunda se invoca diretamente sobre elas a bênção e se faz referência ao texto do Livro do Gênesis, que pode inclusive acompanhar o gesto da imposição: “Recorda-te que és pó, e em pó te hás de tornar” (Gen 3,19).

Portanto, - destacaou ainda o Papa - o sinal da cinza nos reconduz ao grande afresco da criação, em que se diz que o ser humano é uma singular unidade de matéria e de sopro divino, mediante a imagem do pó da terra plasmada por Deus e animada por seu sopro. (SP)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.