Medalha Milagrosa

Papa: ''Iluminada por Cristo, Igreja enxerga através das nuvens''

Cidade do Vaticano, 06 jan (RV) - No dia da Epifania do Senhor, o Pontífice rezou a oração mariana do Angelus apresentando a todos os fiéis o significado desta festividade litúrgica.

“É uma festa muito antiga, que tem suas origens no Oriente cristão; ressalta o mistério da manifestação de Jesus Cristo a todos os povos, representados nos Magos que foram adorar o Rei dos Judeus, recém-nascido, em Belém”.

Esta “nova luz” que se acendeu na noite de Natal começa hoje a resplandecer no mundo, como sugere a imagem da estrela, num sinal celestial que atraiu a atenção dos Magos e os guiou em seu caminho rumo à Judeia.

Bento XVI explicou que “todo o período do Natal e da Epifania é marcado pelo tema da luz, e ligado também ao fato que, no hemisfério Norte, depois do solstício do inverno, os dias começam a ficar mais longos”. Mas além de sua posição geográfica, para todos os povos vale a palavra de Cristo:

“Jesus é o sol que surgiu no horizonte da humanidade para iluminar a existência de cada um de nós e guiar-nos rumo à terra da liberdade e da paz, onde viveremos sempre em plena comunhão com Deus e entre nós. E o anúncio do mistério da Salvação foi confiado por Cristo à sua Igreja”.

Segundo o Papa, o mundo, apesar de seus recursos, não é capaz de dar à humanidade uma luz que oriente seu caminho. A civilização ocidental parece ter perdido o sentido de orientação, parece navegar à vista. A Igreja, ao contrário, graças à Palavra de Deus, enxerga através das nuvens. Não possui soluções técnicas, mas fixa seu olhar para a meta, oferecendo a luz do Evangelho a todos os homens de boa vontade, de toda nação e cultura.

Em suas saudações finais, o Papa fez felicitou-se com as Igrejas Orientais que, segundo o calendário Juliano, celebram neste domingo, 7, o Santo Natal.

Ele recordou ainda que a Epifania é também o Dia Missionário das Crianças, promovido pela Pontifícia Obra da Santa Infância. Reunidas em grupo, crianças de todo o mundo são formadas para uma sensibilidade missionária e ajudam em projetos de solidariedade para seus coetâneos. O Papa agradeceu todos estes meninos, meninas e jovens, convidando-os a estarem sempre prontos a ‘dar uma mão’ a quem precisa.

Em espanhol, Bento XVI disse:

“Vamos abrir nossos corações prostrados diante do Menino Jesus e apresentar-Lhe o melhor de nós, sobretudo o desejo de acolher o seu Evangelho, a sua luz, e edificar um mundo em que brilhem a solidariedade, a concórdia e a justiça”. (CM)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.