Medalha Milagrosa

Papa: ''A luz de Cristo dissipa as trevas que obscurecem a humanidade''

Cidade do Vaticano, 21 dez (RV) - O Papa recebeu nesta quarta-feira, como todas as semanas, os romanos, turistas e peregrinos católicos. A audiência coletiva, que no período de inverno se realiza na Sala Paulo VI, é aberta aos fiéis que solicitam o bilhete de ingresso, gratuito, junto à Prefeitura do Vaticano. Neste encontro, Bento XVI geralmente faz uma breve catequese em italiano, resumindo-a, em seguida, em várias línguas.

Como esperado, o tema da exposição desta semana ficou em torno do Natal. O Pontífice disse que na sociedade atual, onde as festividades estão perdendo progressivamente seu valor religioso, é importante que a emotividade da troca de votos que fazemos nestes dias não nos afaste do significado genuíno do mistério que celebramos:

“A alegria cristã não é superficial, mas profunda. Com a liturgia do Natal, a Igreja nos introduz no mistério da Encarnação. Não celebramos apenas o aniversário de nascimento de Jesus, mas um profundo mistério, que continua a marcar a história da humanidade".

"O Verbo de Deus se fez carne e depositou sua morada em nós... devemos viver este fato com muita alegria, cientes que Deus está próximo de cada um de nós e quer que o descubramos para que a sua luz dissipe as trevas que obscurecem nossas vidas e a humanidade” – disse ainda o Papa.

Bento XVI convidou todos a viver o Natal contemplando com fervor o caminho do imenso amor de Deus, que nos atrai a Ele através da encarnação, paixão, morte e ressurreição de seu Filho. Vivamos o mistério da Eucaristia, o verdadeiro eixo do Natal. Nela, Jesus se faz realmente presente, Pão descido do céu e Cordeiro sacrificado por nossa salvação.

Em português, o Papa disse as seguintes palavras:

“Amados irmãos e irmãs,

A celebração do Natal recorda-nos que, naquele Menino nascido em Belém, Deus Se aproximou de todos e cada um dos homens; e nós podemos encontrá-Lo agora, num «hoje» sem ocaso. É verdade que a redenção do homem se deu num período concreto da história, ou seja, na vida de Jesus de Nazaré. Mas, Jesus é o Filho eterno de Deus; o Eterno entrou no tempo e no espaço, para tornar possível o encontro com Ele «hoje». De facto, na liturgia, aquele acontecimento ultrapassa os confins do tempo e do espaço e torna-se presente hoje; o seu efeito perdura no decorrer dos dias, dos anos, dos séculos. Quando dizemos, na celebração litúrgica, «hoje nasceu o nosso Salvador», este termo «hoje» não é uma palavra vazia, mas significa que Deus nos dá a possibilidade de O reconhecer e acolher agora – como fizeram outrora os pastores em Belém –, para que nasça também na nossa vida e a renove, ilumine e transforme com a graça da sua presença.

Queridos peregrinos de língua portuguesa, desejo a todos vós e às vossas famílias um Natal verdadeiramente cristão, de tal modo que os votos de «Boas Festas», que ides trocar uns com os outros, sejam expressão da alegria que sentis por saber que Deus está no meio de nós e deseja percorrer conosco o caminho da vida. Para todos, um Santo Natal e um bom Ano Novo, repleto das bênçãos do Deus Menino!”. (CM)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.