Medalha Milagrosa

Vaticano: Papa fala no «abismo da morte» humana superado por Deus

Cidade do Vaticano, 03 nov – Bento XVI afirmou hoje que o “abismo da morte” humana não deve assustar os católicos, que acreditam na “intervenção de Deus” na história e na “vida eterna”.

“A intervenção de Deus no drama da história humana não obedece a nenhum ciclo natural, obedece apenas à sua graça e à sua fidelidade”, disse, numa celebração em sufrágiopelos cardeais e bispos falecidos no último ano.

O Papa elencou o nome dos dez cardeais que morreram neste período, “animados pela fé na vida eterna”.

 “Era necessária uma força benéfica maior do que aquela que faz avançar os ciclos da natureza, um Bem maior do que o da própria criação: um amor que procede do ‘coração’ de Deus e que, ao revelar o sentido último da criação, a renova e orienta para a sua meta originária e última”, declarou, na homilia proferida durante a missa, na basílica de São Pedro.

Bento XVI aludiu à morte e ressurreição de Jesus, considerando que “a vida nova e eterna é fruto da árvore da cruz, um árvore que floresce e frutifica pela luz e pela força que têm origem no sol de Deus”.

“Sem a cruz de Cristo, toda a energia da natureza permanece impotente perante a força negativa do pecado”, observou.

O Papa disse que, diante da morte, todos sentem “os sentimentos e pensamentos” ditados pela “condição humana” e, tal como fizera no dia dos fiéis defuntos, esta quarta-feira, apresentou uma reflexão sobre “o mistério da morte” e o “acordar para a vida imortal”.

“A morte de Cristo é fonte de vida, porque nela Deus exauriu todo o seu amor, como numa imensa cascata”, disse.

A missa foi concelebrada por várias dezenas de cardeais e bispos da Cúria Romana e presentes no Vaticano.

OC - Agência Ecclesia

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.