Medalha Milagrosa

Egito: Fuga dos Cristãos

Cairo, 06 out- No Egito, neste delicado período antes das eleições de novembro e sucessivo à revolução que levou à queda do regime de Hosni Mubarak, prossegue a fuga de cristãos do país. Segundo algumas fontes, não verificáveis, seriam mais de 100 mil os coptas que já deixaram o Egito. Sobre as causas desse êxodo, a Rádio Vaticano ouviu, o Bispo de Guizé, Dom Antonios Aziz Mina.

R. - Não temos dados certos, não há uma estatística. As razões desse fenômeno são muitas, mas o principal motivo é a insegurança: não sabemos o que vai acontecer depois da revolução. O fenômeno não se refere somente aos cristãos, mas a todos os egípcios, também os muçulmanos. No êxodo, vemos que os cristãos são mais numerosos, porque eles têm mais “contatos” fora do país. Portanto, esta fuga se nota mais entre os cristãos do que entre os muçulmanos. Devido ao pequeno número de coptas no Egito - que são 10% - cada cristão que deixa o país deixa um vazio enorme, maior do que aquele dos muçulmanos. (SP)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.