Medalha Milagrosa

Bispos do México: ''A luta contra as drogas deve ser global''

Cidade do México (Agência Fides) - A Conferência Episcopal do México (CEM) rejeitou o pedido de alguns líderes latino-americanos de legalizar o consumo da maconha. "A luta contra as drogas deve ser um esforço global, não uma ação unilateral. Portanto, se um país permite o uso de uma droga, muitas pessoas de outros países, se sentirão livres de ir a esse país, e o Estado em causa não seria capaz de resolver os problemas de saúde causados pelo consumo da droga” – declarou Dom Carlos Aguiar Retes, Arcebispo de Tlalnepantla e presidente da CEM. Além disso, acrescentou Dom Retes, recém-nomeado presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), a legalização da maconha no México, neste momento, seria inoportuna, visto que o governo está empenhado a combater o narcotráfico.

Durante uma coletiva de imprensa na 91ª Assembleia Plenária da CEM, o principal representante da hierarquia católica mexicana elogiou a luta contra o narcotráfico iniciada pelo presidente Felipe Calderón. Numa mensagem lançada pela CEM, os bispos do país expressaram sua preocupação com "o aumento de grupos criminosos" e reafirmaram o seu apoio ao Governo para combatê-los. Nesses dias a The Global Commission on Drug Policy solicitou a adoção de modelos de legalização e regulamentação do uso de drogas "especialmente a maconha" a fim de “anular o poder das organizações criminosas e garantir a segurança e a proteção da saúde das pessoas".

Num comunicado, a Comissão declarou que "a guerra contra as drogas não reduziu o consumo, mas encheu as prisões, custa milhões de dólares, aumentou o crime organizado e causou milhares de mortes". (AP)

Agência Fides

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.