Medalha Milagrosa

Semana de Formação missionária reúne 32 formadores de seminário da Igreja no Brasil

Acontece desde segunda-feira, 23, na sede nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM) em Brasília, a Semana de Formação Missionária para Formadores de Seminário. O encontro é realizado pelas POM em parceria com o Centro Cultural Missionário (CCM).

A iniciativa foi impulsionada pelo 1º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas, realizado em julho de 2010. "Os seminaristas observaram, durante aquele Congresso, a necessidade dos formadores também ouvirem sobre a temática missionária no período formativo dos futuros padres. Foi mais um apoio para realizarmos esta formação", comentou o secretário nacional da Pontifícia União Missionária, padre Sávio Corinaldesi.

Nesta quarta-feira, 25, o fundador do Instituto Jesus Missionário dos Pobres, padre Gervásio Queiroga, ministrou a palestra "Kairós da Formação nos Seminários em Vista da Missão". Em sua exposição, ele questionou aos participantes "quem, na Igreja, é o grande responsável pela ação missionária?" e respondeu. "É uma responsabilidade de toda a Igreja, pois foi o sonho deixado pelo Pai. Toda a Igreja é convocada a partir do papa, em primeiro lugar, passando pelos bispos no Colégio Episcopal e seus presbíteros, nos seminários, no período formativo a trabalhar a ação missionária", disse o assessor.

A partir dos questionamentos, divididos em grupos, os padres avaliaram como está sendo a missionariedade nos institutos e seminários onde são formados os futuros presbíteros e o que é preciso melhorar e ser revisto.

De acordo com o reitor do Seminário diocesano de Ilhéus (BA), padre Marcos Alcântara, o propósito é levar para a realidade diocesana, no Seminário, as propostas do Documento de Aparecida para que os seminaristas não corram o risco de ficarem nas casas de formação isolados da dimensão missionária da Igreja. "Queremos trabalhar com nossos seminaristas a partir do Conselho Missionário do Seminário com ações concretas em nível de campanhas solidárias, oração, estudo".

Para o reitor do Seminário Propedêutico de diocese de Campanha (MG), padre Carlos Henrique Machado de Paiva, a primeira coisa a ser feita é levar o testemunho do encontro para o ambiente do seminário e começar a valorizar mais a dimensão missionária em todos os âmbitos da Igreja. "Devemos levar o testemunho do encontro, reafirmar aos seminaristas que a Igreja é missionária na sua essência e que sem isso ela não vive", apontou o formador.

Na terça-feira, 24, o secretário executivo do Centro Cultural Missionário (CCM), padre Estevão Raschietti, destacou a temática "A Dimensão Missionária no Atual Contexto da Formação Presbiteral". Uma das preocupações durante o período formativo, segundo ele, deve se centralizar nas condições da sociedade hoje. "O ambiente formativo é determinado pelas condições da sociedade e da cultura do mundo, portanto, não é um ambiente fechado, mas é determinado pela forma como anda o mundo e isso deve ser uma preocupação constante na formação", disse aos 32 formadores de seminário reunidos no encontro. Nos dias de hoje, completou, "as casas de formação precisam lançar dinâmicas formativas para formar não só bons pastores, mas bons semeadores e bons pescadores".

Programação

As discussões desta quinta-feira, 26, serão coordenadas pelo diretor nacional das POM, padre Camilo Pauletti; e pelos três secretários das obras pontifícias: padre Sávio Corinaldesi, da Pontifícia União Missionária; padre André Luiz de Negreiros, Infância e Adolescência Missionária (IAM) e padre Marcelo Gualberto, Propagação da Fé e Juventude Missionária. Eles discorrerão sobre "Organograma Missionário da Igreja no Brasil: Pontifícias Obras Missionárias, Campanha Missionária, Dia Mundial das Missões, Mês das Missões". A formação segue até sexta-feira, 27. 

CNBB 

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.