Medalha Milagrosa

Audiência Geral: Abraão, excelente exemplo de oração de intercessão

Cidade do Vaticano, 18 mai - Bento XVI acolheu, nesta quarta-feira, na Praça São Pedro, milhares de fiéis e peregrinos na habitual Audiência Geral.

Continuando seu ciclo de catequese sobre a oração cristã, o Papa meditou hoje sobre a pessoa de Abraão, aprofundando o tema da Aliança entre Deus e o ser humano na história da salvação, até sua plenitude em Jesus Cristo.

"Abraão nos dá um excelente exemplo de oração de intercessão, quando Deus lhe anuncia sua intenção de destruir as cidades de Sodoma e Gomorra, por causa da maldade de seus habitantes. O Patriarca Abraão intercede por aqueles que serão punidos, doa sua voz, seu coração e não se limita a pedir a salvação para os inocentes, mas implora o perdão para as duas cidades fazendo um apelo à justiça divina, que busca o bem e o cria por meio da misericórdia que converte e salva.

A intercessão de Abraão se baseia na certeza de que o Senhor escuta com paciência a oração. A misericórdia de Deus na história se revelou plenamente quando o Filho de Deus que se fez carne trouxe a salvação ao mundo, morrendo na cruz. "Sendo assim, a oração de cada pessoa encontrará resposta" – concluiu o Papa que no resumo, em português, de sua catequese disse o seguinte:

Queridos irmãos e irmãs,

Figura paradigmática do homem em oração é Abraão, que intercede junto de Deus pela salvação das cidades de Sodoma e Gomorra. Não pede apenas uma justiça retributiva, mas uma intervenção salvadora de Deus que, tendo em conta os inocentes, livre da culpa os ímpios. Tratar os inocentes como os culpados seria injusto, obviamente; o que Abraão pede é que os culpados sejam tratados como os inocentes, realizando Deus uma justiça «superior», isto é, oferecendo-lhes uma possibilidade de salvação, porque se eles aceitarem o perdão de Deus e confessarem a culpa deixando-se salvar, cessarão de fazer o mal e tornar-se-ão também eles justos, que já não necessitam de punição. É certo que a destruição da cidade punha fim ao mal que nela havia, mas Abraão sabe que Deus tem outros modos e outros meios para deter a difusão do mal: é o perdão. Este interrompe a espiral do pecado. É isto mesmo que Abraão pede no seu diálogo com Deus.

Uma saudação amiga para os fiéis da paróquia da Covilhã e da diocese de Maringá, para os Irmãos Maristas da província Brasil Centro-Sul e demais peregrinos de língua portuguesa! Cnvido-vos a aproveitar o percurso que faremos nas próximas catequeses para conhecer melhor a Bíblia, que tendes – penso eu – em casa. Durante a semana, parai um pouco a lê-la e meditá-la na oração para aprenderdes a história maravilhosa da relação entre Deus e o homem: Deus que Se comunica a nós, e nós que Lhe respondemos rezando. Sereis assim uma bênção no meio dos vossos irmãos, como foi Abraão. A Virgem Mãe vos guie e proteja! (MJ)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.