Medalha Milagrosa

Angelus: Encontrar força em Cristo para vencer o mal e fazer o bem

Cidade do Vaticano, 3 abr - Bento XVI assomou ao meio-dia deste domingo à janela de seus aposentos que dá para a Praça São Pedro, para rezar – com os milhares de fiéis, peregrinos e turistas presentes – a oração mariana do Angelus.

O Santo Padre homenageou João Paulo II, "grande Pontífice e Testemunha de Cristo". Convidou todos os presentes na Praça São Pedro a experimentarem o dom da benevolência de Deus, neste tempo quaresmal. De fato, no encontro com Cristo – recordou – encontramos "a força para vencer o mal e fazer o bem".

O pensamento de Bento XVI dirigiu-se ao "amado predecessor", em vista de sua Beatificação no dia 1º de maio próximo. O Papa recordou que neste sábado, 2 de abril, celebramos o sexto ano de falecimento de João Paulo II. Considerando a Beatificação do Papa polonês, Bento XVI disse não ter celebrado a tradicional missa de sufrágio, mas tê-lo recordado com afeto na oração, como o faz habitualmente pensando em todos os fiéis.

"Ao tempo em que, mediante o caminho quaresmal, nos preparamos para a festa da Páscoa, nos aproximamos com alegria também do dia em que poderemos venerar como Beato esse grande Pontífice e Testemunha de Cristo, e confiar-nos ainda mais à sua intercessão."

Bento XVI convidou todos a "experimentarem o dom da benevolência do Senhor para conosco", no particular tempo quaresmal "de graça". Evocando o tema da alegria no Evangelho deste IV Domingo do Tempo da Quaresma, no qual Jesus cura um homem cego de nascença, o Santo Padre evidenciou "como uma pessoa simples e sincera, de modo gradual, realiza um caminho de fé":

Num primeiro momento encontra Jesus como um "homem" entre outros, depois o considera um "profeta"; por fim, os seus olhos se abrem e o proclama "Senhor".

Ao contrário, os fariseus não querem aceitar o milagre, e a multidão permanece distante e indiferente, e os próprios pais do cego são vencidos pelo medo do julgamento dos outros.

"Também nós por causa do pecado de Adão nascemos "cegos", mas na fonte batismal fomos iluminados pela graça de Cristo."

Se "o pecado havia ferido a humanidade destinando-a à escuridão da morte", "em Cristo resplendece a novidade da vida e a meta à qual somos chamados" – ressaltou, ainda, o Pontífice. Da fé "recebemos a força para vencer o mal e fazer o bem".

"De fato, a vida cristã é uma contínua conformação a Cristo, imagem do homem novo, para alcançar a plena comunhão com Deus."

Jesus "luz do mundo", "que continua revelando na complexa trama da história qual é o sentido da existência humana".

"Quando a nossa vida se deixa iluminar pelo mistério de Cristo, experimenta a alegria de ser libertada de tudo aquilo que ameaça a sua plena realização."

Por fim, uma exortação do Papa: "nestes dias em que nos preparamos para a Páscoa reavivemos em nós o dom recebido no Batismo":

"Aquela chama que, por vezes, corre o risco de ser sufocada, a alimentemos com a oração e a caridade para com o próximo."

A todos, o Santo Padre concedeu a sua Bênção Apostólica. (RL)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.