Medalha Milagrosa

Chega ao fim o 2º Congresso Continental Latino-americano de Vocações

Com o objetivo de fortalecer a cultura vocacional na Igreja da América Latina e Caribe, o Conselho Episcopal Latino Americano (CELAM), por meio do Departamento de Ministérios e Vocações, convocou o 2º Congresso Latino Americano de Vocações, para os dias 31 de janeiro a 05 de fevereiro em Cartago, Costa Rica.

O congresso reuniu 381 congressistas dentre os quais 51 brasileiros. A delegação do Brasil contou com a presença de dois bispos paranaenses (dom Anuar Battisti, arcebispo de Maringá (PR) e dom Rafael Biernaski, bispo auxiliar de Curitiba); 31 presbíteros; um diácono permanente; 14 consagrados e três leigos.

"A delegação do Brasil foi gentilmente acolhida na paróquia Nossa Senhora do Pilar de Entre Rios, arquidiocese de San Jose. Além dos delegados, esteve presente o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente do CELAM, cardeal dom Raymundo Damasceno Assis, e o arcebispo de Teresina (PI) e presidente do Departamento de Ministérios e Vocações do CELAM, dom Sérgio da Rocha", explicou o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Reginaldo de Lima.

O congresso teve início com uma missa na Catedral de Cartago, presidida por dom Guido Plante, bispo de Choluteca, Honduras e responsável pela Pastoral Vocacional no CELAM. Em sua homilia, dom Plante advertiu dizendo que a pastoral Vocacional consiste antes de tudo em dar testemunho da presença sublime de Deus no coração humano. "A Pastoral Vocacional é uma experiência de luta pelo Reino, de sofrimento, mas também de alegria, para dizer, como Pedro e João disseram: não podemos calar o que temos visto e ouvido", disse dom Guido. Ainda em sua homilia, o bispo recordou que a Pastoral Vocacional "não é uma busca, mas uma resposta a Deus que toma a iniciativa do chamado".

No primeiro dia de trabalho tratou da memória da caminhada vocacional na America Latina, com ênfase ao 1º Congresso Continental Latinoamericano de Vocações, realizado em Itaici, São Paulo, em 1994 e abordou a realidade social da America Latina e Caribe, motivando os congressistas a reconhecer os desafios no processo de desenvolvimento de uma cultura vocacional.

O congresso contou ainda com a presença do padre Amadeo Cencini, que discorreu sobre a Teologia das vocações. Ele abordou aspectos pouco conhecidos da vocação destacando que a cultura vocacional deve levar a pessoa a descobrir a beleza do chamado. "O chamado é a maior demonstração de amor que pode receber o ser humano por parte de Deus", afirmou padre Cencini.

Para o bispo auxiliar da arquidiocese de Guadalajara, México, dom José Leopoldo González González, que é o atual secretario geral do CELAM, o Congresso foi uma ocasião para que "voltemos à raiz, à origem, a natureza mesma de nossa vocação". Para ele o importante foi seguir as orientações do Espírito e reconhecer que "somos chamados a viver uma vocação específica com uma meta comum a santidade". "É fundamental este discernimento vocacional para nos consolidar e para nos renovar de maneira que possamos contagiar a outros, mediante o testemunho de vida", disse dom Leopoldo.

Ao final do Congresso foi apresentada a mensagem final, recolhendo os acontecimentos e principais reflexões, a fim de motivar os animadores vocacionais da Igreja da América Latina e Caribe a proclamar "Mestre em teu nome lançaremos as redes", tema do Congresso.

No encerramento do encontro, o presidente do CELAM, cardeal dom Raymundo Damasceno Assis ressaltou que "a Pastoral Vocacional, responsabilidade de todo o povo de Deus, começa na família e continua na comunidade cristã. É fruto de uma sólida pastoral feita nas famílias, nas paróquias, nas escolas católicas e demais instituições eclesiais".

"Inspirados no tema 'Mestre, pela tua palavra lançarei as redes', buscamos fortalecer a Cultura Vocacional para que os batizados se tornem discípulos missionários de Cristo nas circunstâncias atuais da América Latina e Caribe", frisou o cardeal.

"Renovemos o nosso ardor vocacional e missionário e, em sua palavra, lancemos as redes a fim de que continue se repetindo o milagre da abundância de vocações", convidou dom Damasceno.

Finalizando a mensagem, dom Damasceno afirmou que a Igreja na América Latina e no Caribe está fortalecendo a Cultura Vocacional para que os batizados assumam o chamado missionário de Cristo. "Estamos tentando fortalecer a Cultura Vocacional para que os batizados assumam seu chamado de ser Discípulo Missionário de Cristo nas atuais circunstâncias da América Latina e do Caribe, destacando os aspectos principais da dinâmica vocacional, examinando a consciência-cultural vocacional dos batizados".

O papa Bento XVI, em mensagem enviada aos congressistas dias antes, ressaltou que o Congresso pretendeu seguir o impulso missionário promovido pela 5ª Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, realizada em Aparecida.

Leia a íntegra da mensagem do papa <http://press.catholica.va/news_services/bulletin/news/26782.php?index=26782&po_date=01.02.2011⟨=po>  aos participantes do Congresso e a mensagem final do encontro <http://www.google.com/translate?u=http://www.celam.org/nueva/Celam/&langpair=es%7Cpt&hl=en> .

CNBB

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.