Medalha Milagrosa

Cardeal Bertone celebra Missa em Recordação das Vítimas do Haiti

Cidade do Vaticano, 13 jan - Prosperidade e paz para o povo do Haiti, duramente provado, mas também conforto e solidariedade concreta e estável. Foi o que disse o Secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, durante a missa celebrada na tarde desta quarta-feira, na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, em sufrágio das mais de 200 mil vítimas do terremoto de uma ano atrás. Entre eles se encontravam numerosos religiosos que o cardeal recordou, mencionando em especial o Arcebispo Dom Joseph Serge Miot. O Cardeal Bertone foi também porta-voz de uma nova exortação do Papa à comunidade internacional para que contribua de modo solidário e fraterno para o renascimento completo do "querido povo do Haiti".

Entretanto, um ano depois do terremoto que devastou o Haiti em 12 de janeiro de 2010, a Caritas Internationalis informou que continua impulsionando o trabalho de reconstrução do país e que destinou a este projeto um fundo de 217 milhões de dólares.

As organizações que fazem parte da rede da Caritas e trabalham no Haiti assinalaram em uma declaração divulgada ontem que "em memória do cataclismo que sacudiu a nossa nação, reunimo-nos hoje para aliviar nossa dor e curar nossas feridas".

"São muitos os ausentes, os desaparecidos, os órfãos e as vítimas. Mas não foi tanto o terremoto o que arrancou as nossas crianças, nossos pais, nossos parentes, nossos amigos; mas a pobreza escandalosa, os abusos dos direitos sociais dos mais fracos, a ignorância, a irresponsabilidade".
Depois de ressaltar o espírito solidário de muita gente ao redor do mundo que se uniu nesta cruzada pelo Haiti, a declaração da Caritas expressa o desejo de que "este impulso de fraternidade, de um humanismo excepcional, se perpetue para ajudar os mais vulneráveis".

"A família Caritas no Haiti está convencida de que é possível obter um mundo diferente no Haiti, um mundo sem fome, sem analfabetismo; um mundo que ofereça um teto para todos. Acredita na capacidade para construir um mundo melhor e mais humano, um país de amor e de igualdade onde se possa viver", diz a declaração.

O terremoto deixou mais de 200 mil mortos e aproximadamente três milhões de danificados. Após um ano da tragédia, mais de um milhão de pessoas ainda vive em barracas em condições desfavoráveis. Os membros da Caritas se comprometem em sua declaração a "despertar as consciências diante do inaceitável". (SP)

Rádio Vaticano

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.