Medalha Milagrosa

Seis celebrações marcam a primeira bênção de São Félix de 2011

Fé e esperança, esses são os sentimentos que movem milhares de fieis, semanalmente, até a Basílica de Nossa Senhora da Penha, no bairro de São José, centro do Recife. O motivo de tanta devoção é a tradicional benção de São Félix. O arcebispo metropolitano de Olinda e Recife, dom Antônio Fernando Saburido, preside nesta sexta-feira, 7, a última missa do dia, às 17h.


Segundo estimativas, cerca de 7 mil pessoas visitam a basílica para receber a bênção na expectativa de realizar os sonhos do novo ano. A próxima sexta-feira tem uma razão ainda mais especial, pois se trata da primeira do ano de 2011 e, em dias como este, o número de fieis chega a 30 mil. E para quem tem fé, nada melhor do que invocar as graças de Deus.


A programação tem início com o Ofício da Mãe de Deus rezado às 5h30. Durante todo o dia serão celebradas seis missas nos seguintes horários: 6h, 7h30, 10h, 12h, 15h e 17h. Sendo a última delas presidida por dom Fernando Saburido. As bênçãos serão dadas nos intervalos das celebrações a cada quinze minutos. Os fieis que quiserem fazer confissão serão atendidos pelos frades capuchinhos, que se revezarão em alguns locais do convento. As celebrações serão realizadas no pátio interno da basílica, já que a Igreja está passando por uma restauração.


Em relação ao número de pessoas que visitam a Basílica da Penha, o reitor, frei Luís de França, afirma que a igreja é uma referência e acolhe devotos de várias localidades. "A basílica é um santuário, que tem um grande acervo de santos, além de ser um centro devocional para as pessoas do Recife e Região Metropolitana."


O rito da bênção de São Félix é composto pela unção com o óleo e a aspersão com água benta. A solenidade é realizada há mais de 70 anos e só pode ser ministrada pelos frades capuchinhos. O óleo da unção é abençoado durante a missa celebrada no dia de São Félix (18 de maio) e, a partir daí, passa a ser utilizado pelos frades durante todo o ano.

Origem


Frei São Félix nasceu na aldeia de Cantalício, na Itália, no século XVI. De acordo com relatos, ele usava óleo de lamparina para abençoar as pessoas. O capuchinho viveu em Roma até o fim da sua vida. Na cidade, ele pedia esmolas para os pobres e doentes e para a manutenção do Convento de São Nicolau. Entretanto a bênção de São Félix teve sua origem após a morte do frei quando começou a sair óleo em uma pedra do túmulo do religioso.

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Olinda e Recife

 

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.