Medalha Milagrosa

Papa levou presentes a crianças hospitalizadas

Roma, 05 jan - Bento XVI visitou hoje um grupo de crianças internadas na policlínica universitária Agostino Gemelli, em Roma, Itália, e distribuiu presentes pelos jovens pacientes das enfermarias pediátricas.

O Papa disse querer fazer "um pouco como os Reis Magos", levando dons "para manifestar adoração e afeto" a Jesus.

"Hoje também eu vos trouxe alguns presentes, para que sintais, através de um pequeno sinal, a simpatia, a vizinhança, o afeto do Papa", explicou.

Bento XVI foi recebido pelo reitor da Universidade Católica do Sagrado Coração, Lorenzo Ornaghi, e o novo administrativo da insitutição, Marco Elefanti.

Presente estava o vigário papal para a diocese de Roma, cardeal Agostino Vallini.

Na véspera da celebração dos Reis, feriado na Itália, os presentes do Papa - que incluíam livros, doces e peluches - foram acompanhados por um "obrigado" de Bento XVI.

"Obrigado a vós, crianças, que me acolhestes: quero dizer-vos que gosto de vós e que estou próximo, com a minha oração e o meu afecto, também para vos dar forças para enfrentar a doença", disse.

O Papa ouviu uma das doentes ler uma carta, em nome de todos, na qual referia que esta visita deu às crianças "muita alegria, nova força e a luz da estrela".

"Nunca imaginei dirigir a palavra ao Papa", confessou Francesca, que sofre de espinha bífida e se encontra numa cadeira de rodas.

Mais tarde, aos pais das crianças e pessoal da policlínica, Bento XVI destacou que a "competência e caridade" com que tomam conta do "sofrimento humano".

"Em particular, quero agradecer à equipa deste serviço de pediatria e do centro para o tratamento de crianças com espinha bífida. Abençoo as pessoas, o compromisso e estes espaços nos quais se exercita, de modo concreto, o amor para com os mais pequenos e os mais necessitados", afirmou.

No seu discurso, diante de meia centena de crianças, Bento XVI disse que o maior presente deste tempo de Natal é "uma pequena criança, que precisa de atenção, de cuidado, de amor".

"O próprio Deus quis vir à terra, para mostrar-nos quanto gosta de nós, fez-se criança como vós para dizer-vos que está sempre ao vosso lado e dizer a cada um de nós que cada criança tem o seu rosto", apontou.

Em conclusão, o Papa deixou palavras de encorajamento a "diversas iniciativas de bem e de voluntariado, bem como a instituições que qualificam o empenho ao serviço da vida", em particular, ao instituto científico internacional «Paulo VI», "destinado a promover a procriação responsável".

Este instituto tem um ambulatório, no sétimo andar da clínica, destinado ao diagnóstico e tratamento da infertilidade, que Bento XVI também visitou.

O programa papal contemplou ainda a bênção de um novo centro de tratamento para a espinha bífida (malformação congénita do sistema nervoso).

OC - Agência Ecclesia

 

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.