Medalha Milagrosa

Teologia da Medalha Milagrosa

Teologia da Medalha Milagrosa.jpgA Medalha Milagrosa é em si todo um tratado de Teologia que pode ser decifrado com simplicidade, pois conhecemos já os elementos que a conformam; todos eles nos são familiares.

Em primeiro lugar, a forma da Medalha não é comum. Poderia ser simplesmente redonda, porém é ovalada: tem forma de escudo protetor.

O anverso representa a Maria de pé, com as mãos abertas, derramando suas graças em abundância, como Medianeira Universal, Medianeira de intercessão e Medianeira de todas as graças. A seus pés, a antiga serpente cuja cabeça Ela pisa, e que nos remete às primeiras páginas da Bíblia, ao chamado “Proto-Evangelho”: Deus prometeu que a Mulher pisaria a cabeça do demônio, enquanto este tentaria morder-lhe o calcanhar. Pôs inimizade entre Sua linhagem e a linhagem dele.

Ao redor da imagem da Virgem, temos as palavras de uma invocação reveladora em muitos sentidos: “Ó Maria concebida sem pecado...!” Estamos em 1830, e só será em 1854 que Pio IX proclamará o dogma da Imaculada Conceição; e a Virgem mesmo o confirmou em Lourdes, ante Bernadette Soubirous. 

Deus, pelos méritos antecipados de Nosso Senhor Jesus Cristo, evitou que Maria fosse atingida pelo pecado original, no momento de ser concebida, para poupar, assim, o mais leve contato de Jesus com o demônio, inclusive no ventre de sua Mãe.

O reverso da Medalha mostra um grande “M” de Maria coroada pela Cruz. Maria é quem nos traz a Jesus. Por sua humildade “fiat”, o filho de Deus pôde nascer e ser elevado sobre a terra, e com Ele atrair a todos para Si.

Os dois corações doloridos aos pés do grande “M” também advertem que o Redentor e Sua Mãe estão unidos na obra comum de nossa salvação. O de Maria, contudo, está atravessado por uma espada, como lhe profetizou Simeão, quando da apresentação de Seu Filho no Templo, o que nos mostra sua qualidade de Corredentora: quando Cristo foi atravessado em seu costado na Cruz, foi Maria quem sangrou.

Enfim, a última revelação mariana das Sagradas Escrituras fica consignada também na Medalha: as doze estrelas com que São João observa coroada a Mulher vestida de sol e com a lua debaixo de seus pés.

A Medalha percorre toda a Bíblia, toda a História, e no meio dela, estamos nós, linhagem de Maria.

Fonte: Tradução livre do artigo: Teología de la Medalla Milagrosa:

http://www.pazybien.org/mi/index.php?option=com_content&view=article&id=153:teologia-de-la-medalla-milagrosa&catid=40:reflexiones-sobre-la-virgen&Itemid=58

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.