Medalha Milagrosa

A Divina Misericórdia

Santa Faustina Kowalska.jpgA devoção à Divina Misericórdia foi revelada em diversas aparições do próprio Jesus Cristo a Santa Faustina Kowalska, uma religiosa polonesa. Maria Faustina Kowalska nasceu a 25 de agosto de 1905 no pequeno povoado de Glogowiec, no interior da Polônia. Aos vinte anos entrou para a Congregação de Nossa Senhora da Misericórdia, na cidade de Cracóvia. Durante os anos turbulentos entre a primeira e a segunda guerra mundial, ela recebeu as revelações do próprio Nosso Senhor Jesus Cristo sobre a Divina Misericórdia. Em 5 de outubro de 1938, aos 33 anos, Faustina Kowalska faleceu devido a uma tuberculose.

Após a sua morte, a devoção à Divina Misericórdia espalhou-se pelo mundo inteiro. O Papa São João Paulo II foi um grande devoto da Divina Misericórdia. Em 1967, quando era Arcebispo de Cracóvia, o então Cardeal Karol Wojtyla concluiu a primeira etapa do processo de beatificação de Faustina. Posteriormente, já na condição de Papa, elevou Santa Faustina à honra dos altares: em 1993 a beatificou e em 2000 a canonizou. A ele devemos também a Encíclica Dives in Misericordia, de 1980, que estabelece as bases doutrinárias do culto à Misericórdia Divina. Em suas aparições, Jesus pediu insistentemente uma grande divulgação da Mensagem sobre a sua misericórdia: "Minha filha, não te canses de divulgar a minha misericórdia; consolarás com isso o meu Coração, que arde com a chama de compaixão para com os pecadores. "Diz aos meus sacerdotes que os pecadores empedernidos se arrependerão Divina Misericórdia.jpgdiante das palavras deles, quando falarem da minha insondável misericórdia, da compaixão que tenho para com eles no meu Coração" (Diário de Santa Faustina, nº 1521).

Nosso Senhor promete estar sempre ao lado, na vida e na morte, de quem divulgar a devoção à Divina Misericórdia: "As almas que divulgam o culto da minha misericórdia, Eu as defendo por toda a vida como uma terna mãe defende seu filhinho e, na hora da morte, não serei Juiz para elas, mas sim o Salvador misericordioso. Nessa última hora, a alma nada tem em sua defesa, além da minha misericórdia. Feliz a alma que, durante a vida, mergulhou na fonte da misericórdia, porque não será atingida pela justiça" (Diário de Santa Faustina, nº 1075).

A Festa da Divina Misericórdia ocorre no primeiro domingo depois da Páscoa.

Clique aqui e leia mais!

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.